Habemus Mata-mata na CEA

Chegou a horada verdade. O mata-mata da CEA 2018 vem com tudo e se eu fosse você, não perderia nenhum jogo neste sábado. Teremos grandes confrontos e com certeza haverão muitos gols e emoção nestas quartas de final.

Aqui, vamos trazer um panorama das equipes, para ver como estaremos bem servidos nos jogos.

8h – Itália x Irlanda

Itália – Conquistando a 3ª colocação com 27 pontos, em 9 vitórias e 3 derrotas, além de ser dona do melhor 4º ataque (89 gols) e a melhor 4ª defesa (56 gols), a Azurra vem forte para esta disputa. Com os estreantes Danrlei e Hélio, a equipe ganhou consistência defensiva, mas principalmente ofensiva, onde os jogadores se juntam a Léo, Ogro e Digol, a referência do time. Os azuis giram muito bem a bola e contam com um diferencial, o goleiro Danrlei. Ele já tem 9 gols na CEA e auxilia bastante nas cobranças de escanteio e jogadas ofensivas.

Irlanda – Os verdes conquistaram uma 6ª colocação, com 21 pontos, 7 vitórias e 5 derrotas. Donos do 2º pior ataque e da pior defesa dos classificados, a equipe conta com a consistência do seu A, Vinícius, para surpreender o adversário.  Baiak, Cris e Samuel fecham o quarteto que oscilou em alguns momentos, principalmente quando estava sem o seu astro. O time fez bons jogos, mas pecou em muitos momentos na marcação. Contra os italianos, precisará ter atenção e matar o jogo praticamente sem erros.

Confronto na 1ª fase: Irlanda 5 x 6 Itália

 

9h – Hong Kong x Nova Zelândia

Hong Kong – Com a 4ª melhor campanha, fazendo 25 pontos em 8 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. A equipe conta com Albano, autor de 42 gols, praticamente metade do que o time marcou (83). Outro ponto forte é a defesa, com a 3ª melhor da competição (55 gols). Os asiáticos oscilaram no início, mas acertaram a equipe e o trio Pacholek – Albano – Mano fizeram os gols ao natural. Fabio e Maurício também contribuíram para o grande momento da equipe.

Nova Zelândia – A equipe terminou em 5º lugar com 24 pontos, sendo 8 vitórias e 4 derrotas. Com o 3º melhor ataque da competição com 94 gols, a equipe tem em Tevez, a esperança de gols e passes decisivos. Junto de Salgado e Marcos, a equipe preta fez ótimos jogos e sempre se credenciou como uma das melhores da competição. Bordin fechou o quarteto e tem feito o seu trabalho atrás, além de marcar seus gols.

Confronto na 1ª fase: Nova Zelândia 5 x 7 Hong Kong

 

10h – Eslovênia x Qatar

Eslovênia – A equipe contou com a 2ª melhor campanha, onde conquistou 27 pontos, em 9 vitórias e 3 derrotas. Dona do 2º melhor ataque com 95 gols e a 2ª melhor defesa (52), o time conta com o artilheiro da CEA com 56 gols, Alisson, no comando da equipe. Outro ponto forte da equipe, tem sido Baiano, central que tem feito um grande campeonato. A grande baixa da equipe para este jogo é Alex, já que o goleiro não estará presente.

Qatar – Um 7º lugar após 6 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. Essa é a campanha dos vinhos, que tem o pior ataque (59) dos classificados, mas a melhor defesa da competição (46). A equipe oscilou muito durante a competição, porém nos últimos 3 jogos, venceu duas equipes já classificadas no G8. Regi é a principal referência da equipe. Onde Cleverson tem se destacado na ala com muito folêgo. No gol, Edno tem fechado o gol, mostrando o porque a equipe tem poucos gols sofridos.  

Confronto na 1ª fase: Qatar 3 x 5 Eslovênia

 

11h – Camarões x País de Gales

Camarões – Líder incontestável com 31 pontos, conquistados em 10 vitórias, 1 empate e apenas 1 derrota. Essa é a campanha dos africanos, que tem o melhor ataque (109) da competição e tem em Fernando, a grata revelação com 54 gols, sendo vice-artilheiro do certame. Caco tem sido um dos melhores centrais da competição, fechando o quarteto com Taborda e Padilha, que tem auxiliado o ataque e a marcação. Os Leões despontam como um dos favoritos a esse título.

País de Gales – Os cinzas ficaram com a 8ª colocação, com 19 pontos, em 6 vitórias, 1 empate e 5 derrotas. Com a pior defesa entre os 8 (90 gols), a equipe está com saldo de gols negativo. O time conviveu com lesões durante a competição e não teve uma constância. Até a metade do certame, ficou entre os primeiros, mas as últimas rodadas acabaram jogando a equipe para aparte de baixo do G8. Inho e Wellington são o ponto de equilíbrio do time. Espera-se que os dois estejam inspirados contra a melhor equipe do campeonato.

Confronto na 1ª fase: País de Gales 5 x 11 Camarões

Comentários

Comentários